Arrecadação de tributos em agosto supera estimativa (Valor Econômico)

Nos últimos dias, a área econômica do governo vive uma sensação de certo alívio. A arrecadação tributária em agosto foi melhor do que a previsão que consta do último decreto de programação orçamentária e financeira, de acordo com dados preliminares do Siafi, sistema eletrônico que registra todas as despesas e receitas da União.

Houve uma recuperação das receitas com o Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) e a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), que tinham caído bastante em julho. Mas houve também uma surpresa agradável com o novo Refis, o programa de parcelamento de débitos tributários com redução de multas e juros. A receita do Refis, ainda em negociação conflituosa no Congresso, ficou em cerca de R$ 2 bilhões.

Com relação a agosto de 2016, a arrecadação de tributos diretamente administrados pela Receita Federal (excluída a contribuição para a Previdência) teve crescimento positivo no mês passado. Os dados definitivos sobre a receita em agosto devem ser divulgados na última semana deste mês.